Desde o final do século XIX, as drogas analgésicas estão disponíveis para as pessoas aliviarem dores em geral, incluindo as dores de cabeça. E isso soa muito melhor do que esses tratamentos alternativos da história.
1. Queime sua cabeça
Naturalmente, se o seu cérebro parece que vai explodir para fora de seu crânio, a única coisa a fazer é adicionar mais fogo. Isso é o que Arateus da Capadócia, um antigo médico grego, recomendava. Divertidas, as notas de Arateus sugeriam que poderiam ser apenas “tratamentos perigosos”:
[S] tem os cabelos (que ainda por si só é bom para a cabeça) e cauterizar [queimar] superficialmente até os músculos. Se você deseja cauterizar até o osso, realizar em um local onde não há músculos. Porque, se você queimar os músculos, você irá provocar cãibras. Alguns médicos fazem uma incisão até o osso na testa ao longo da margem do cabelo. Eles esculpem o osso até o díploe e deixam crescer carne sobre o lugar. Outros perfuram o osso para baixo até as meninges. Estes são tratamentos perigosos. Você tem que aplicá-los quando a dor de cabeça persistir após tudo o que foi feito, o paciente manter a coragem e o corpo for vigoroso.
2. Coloque uma toupeira morta nela
Louvado seja Ali Ibn Isa al-Kahhal (“o oculista”), que conseguiu trazer a medicina para a frente várias centenas de anos através de seu trabalho. Ibn Isa estava de volta no 10º século e foi o primeiro médico a descobrir os sintomas das pessoas que sofrem de síndrome de Vogt-Koyanagi-Harada, uma doença ocular. E, embora ele foi, em muitos aspectos, um homem inteligente à frente de seu tempo, a falta de certeza em medicina na época significava que Ibn Isa estava um pouco longe da verdade, às vezes. Foi por essa razão que ele poderia dizer com uma cara séria que a melhor maneira de afastar as dores era colocar uma toupeira morta na cabeça. Problema resolvido.
 
3. Tomar um banho quente e doce
Moisés Maimônides foi um médico e astrônomo do século 12 nascido em Córdoba. E por causa da dor de cabeça ser tão antiga quanto tempos imemoriais, mesmo naquela época as pessoas vieram para Maimonides se queixando de dor de cabeça. Sua cura foi pouco convencional, mas não envolveu toupeiras mortas ou pior: mergulhar em um banho de, água quente adoçada (mel era o melhor), que servia para tirar os vapores que trazem dores de cabeça das pessoas. Sinceramente, não é um terrível conselho para depois de um dia duro, possivelmente se sentindo com a cabeça confusa, preparar um banho e ficar mergulhado nele por várias horas.
4. Adicione algumas enguias no banho
Eletricidade e o cérebro não se misturam muito bem, verdade seja dita. No entanto, há séculos, a eletricidade e o cérebro se uniram através da medicina (Tratamento de eletrochoque é apenas um exemplo). A Sociedade Holandesa de Ciências publicou um conjunto de tratados em 1762, que continha uma cena relatada na América do Sul defendendo os benefícios de enguias elétricas para aliviar a dor no cérebro:
Quando um escravo se queixa de uma dor de cabeça, eles colocam uma de suas mãos em sua cabeça e outra no peixe, e assim será curado imediatamente, sem exceção.
Ouviu isso?, Sem exceção.
5. Abra um buraco no seu crânio
Ah, o velho ato de trepanação: tão popular que obteve um ressurgimento como um tratamento de dor de cabeça 2500 anos depois que apareceu pela primeira vez. Os homens das cavernas ao redor do século 8 aC faziam buracos em seus crânios para aliviar a pressão sobre o cérebro (sem se importar com os danos que eles estavam fazendo com seus corpos). O tratamento nunca foi devidamente afastado, mas caiu fora de moda.
Até os anos 1600. De repente, a trepanação estava em toda parte. Grandes buracos eram abertos em crânios para evitar a dor. Se ao menos eles tivessem a capacidade de inventar algumas pílulas, uma enorme quantidade de sofrimento e exposição à infecção poderia ter sido evitado.
(Originalmente publicado no Diário Insano)




Posts Relacionados

Deixe um comentário

error: Content is protected !!