Imagem do site BBC Brasil

Brasileiro inventou lâmpada ecologicamente correta – A ‘luz engarrafada’ é sucesso no mundo

Imagem do site BBC Brasil

 

Em 2002, o mecânico da cidade mineira de Uberaba, que fica a 475 km da capital Belo Horizonte, teve o seu próprio momento de ‘eureka’ quando encontrou a solução para iluminar a própria casa num dia de corte de energia.

Para isso, ele utilizou nada mais do que garrafas plásticas pet com água e uma pequena quantidade de cloro.

Sua invenção já alcançou diversas partes do mundo e deve atingir a marca de 1 milhão de casas utilizando a ‘luz engarrafada’.

“Um engenheiro veio e mediu a luz. Isso depende de quão forte é o sol, mas é entre 40 e 60 watts”, afirma Alfredo Moser , o Thomas Edison brasileiro.

 

Quanto gasta de energia?

  • As lâmpadas feitas com as garrafas plásticas não necessitam de energia para serem produzidas, já que o material pode ser coletado e reaproveitado pelos moradores da própria comunidade.
  • A ‘pegada de carbono’ – unidade que mede o quanto de CO2 é dispensado na atmosfera para se produzir algo – de uma lâmpada incandescente é 0,42kg de CO2.
    Uma lâmpada de 50 watts, ligada por 14 horas por dia, por um ano, tem ‘pegada de carbono’ de quase 200kg de CO2.
  • As lâmpadas de Moser também não emitem CO2 quando ‘ligadas’.

Fonte: ONU

Leia a reportagem completa na BBC Brasil clicando aqui



Posts Relacionados

Deixe um comentário

error: Content is protected !!