14/04/2020 — O ditador tucano João Doria teve que voltar atrás sobre prisões de manifestantes e participantes de aglomerações porque os valorosos PMs de SP recusaram-se a cumprir suas ordens inconstitucionais, conforme publicamos AQUI .

Em entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira, 13/03, Doria diz querer “uma Corrente de Amor”.

Além disso,o advogado-geral da União, André Mendonça, chegou a dizer que iria recorrer à Justiça caso fossem adotadas pelos Estados medidas de prisões que “abrem caminho para o abuso e o arbítrio“. Veja o nosso post sobre isso AQUI .

As pessoas estão respondendo positivamente, estão dando prova de amor, de compreensão à vida, delas mesmas e entes queridos”, disse com cinismo o ditador de São Paulo.

Questionado se a mudança na determinação de prisões tinha a ver com as pressões mencionadas acima e com os protestos e ataques feitos por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro no sábado, dia 11/04, João Comunista Doria disse não estar preocupado. “É um número muito pequeno de pessoas”, disse sem nem ficar ruborizado, referindo-se à maior carreata da década, que foi ainda maior do que qualquer uma da época do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

 

Assista ao vídeo:

Trecho de vídeo do canal ESTUDOS NACIONAIS no Youtube. Inscreva-se





Posts Relacionados

Deixe um comentário

error: Content is protected !!