O coronavírus causará a pior recessão da história da região, com uma contração no PIB de 5,3% este ano e um aumento na taxa de pobreza de 30,3% para 34,7% da população

 

02/07/2020 — A paralisação das atividades produtivas devido à pandemia de coronavírus causará o fechamento de 2,7 milhões de empresas formais na América Latina , a maioria delas microempresas, o que implicará a destruição de 8,5 milhões de empregos, informou nesta quinta-feira, 02/07,a  Comissão Econômico para a América Latina (Cepal). “O impacto da crise será muito diferente, dependendo do setor e do tipo de empresa”, disse a secretária executiva da agência, Alicia Bárcena, em entrevista coletiva virtual.

As mais afetadas serão as micro e pequenas empresas , nas quais os setores mais afetados pelas medidas sanitárias dependem para impedir a propagação do vírus, como comércio, hotéis e restaurantes.

O comércio, por exemplo, perderá 1,4 milhão de empresas e 4 milhões de empregos , enquanto no turismo pelo menos 290.000 empresas e um milhão de empregos serão destruídos.

“A crise está atingindo potencialmente os setores industriais com o maior dinamismo tecnológico com a maior intensidade e, portanto, aprofundará os problemas estruturais das economias da região”, lamentou Bárcena.

Se políticas adequadas não forem implementadas para fortalecer esses ramos produtivos, acrescentou, “há uma alta probabilidade de que uma mudança estrutural regressiva seja gerada que levaria à reprimarização das economias da região”.

 

Reabrir em ordem

O continente americano é atualmente um dos principais surtos globais da pandemia . Estados Unidos, Brasil e Rússia respondem por mais de 40% dos casos globais e outros latino-americanos, como México, Peru e Chile, também estão no ranking dos países mais afetados, segundo a Universidade John Hopkins.

A maioria das economias latino-americanas permanece semi-paralisada, embora vários países estejam programados para reabrir setores não essenciais nas próximas semanas. “É importante que as reabertas sejam ordenadas, que não sejam desordenadas, que não sejam tão rápidas que levem imediatamente a um confinamento adicional “, explicou Bárcenas.

Segundo a CEPAL, a pandemia de coronavírus SARS-CoV-2 causará a pior recessão da história da América Latina, com uma contração no PIB regional de 5,3% este ano e um aumento na taxa de pobreza de 30,3% 34,7% da população.

 

 

FONTE





Posts Relacionados

Deixe um comentário

error: Content is protected !!