A ex-apresentadora infantil e hoje decadente cantora gospel, Mara Maravilha, fez nesta segunda-feira, 24, declarações polêmicas no programa “Morning Show”, na RedeTV! Na contramão da luta por direitos sociais que toma conta das ruas do Brasil,  Mara defendeu o deputado e pastor Marco Feliciano, que recentemente conseguiu a aprovação de um projeto de lei que vem sendo chamado popularmente de “cura gay”. A cantora que já chegou a faturar no passado com a exposição de seu corpo nu em revista masculina, se dedica atualmente a portar voz de idéias retrógradas e preconceituosas contra a comunidade LGBT.

A cantora chegou a se referir ao homossexualismo como “aberração”. “Tem muitos pais, tem muitas mães, que não concordam com essa aberração. Eu não acho bonito nem um homem e uma mulher, em público, ficarem se atracando. Imagina duas mulheres ou dois homens, não acho bonito”, declarou.

Evangélica, Mara intitulou Feliciano como “Judas” e disse que ele estaria apenas expressando o pensamento de várias outras pessoas. “O Feliciano está sendo que nem Judas, estão atirando pedra nele. Mas igual a ele, vou te assegurar uma coisa, muitos pensam como ele. Eu, particularmente, gosto muito e respeito muito o pastor Marco Feliciano. Eu acho, assim como ele, que todos nós podemos ter as nossas opiniões. Está faltando uma democracia. Tem que se respeitar o gay, mas tem que respeitar também a opinião de quem não pensa igual a eles”, argumentou.

Sem citar nomes, Mara alfinetou as manifestações públicas de carinho entre uma “cantora popular” e sua parceira. Vale lembrar que, recentemente, durante a Parada Gay de São Paulo, Daniela Mercury tascou um beijão na mulher, Malu Verçosa. “Eu não concordo com essa aberração”, repetiu.

 

Via Ponto de Pauta



<

Tarcísio de Freitas é a favor da vacinação obrigatória e da perseguição aos não-vacinados



Posts Relacionados

Deixe um comentário

error: Content is protected !!