Marília Coutinho, irmã do cartunista Laerte , revela : “No PSTU fui estuprada, e tinha que suportar, porque contar seria traição”

Marília Coutinho

Foto: Arquivo pessoal
Os irmãos Marília, Lena e Laerte no aniversário de 80 anos da mãe

 

“Fui muito maltratada dentro das organizações de esquerda. Primeiro no Partido Comunista Brasileiro. Mas pelo menos no Partidão era só tortura psicológica. Bem melhor do que na outra organização da qual eu fiz parte, a Convergência Socialista, hoje o PSTU. Lá eu fui estuprada… E tinha que suportar, porque contar seria traição. A luta era mais importante – e os homens eram mais importantes. As militantes de base eram obrigadas a fazer sexo com os líderes. Tem militantes de uma geração anterior à minha que não sabem se foram mais agredidas pelos torturadores ou pelos companheiros. E eu era uma menina novinha, 16 anos, loira, de olho azul… prato cheio”, disse Marília Coutinho à Revista Trip.

 

Foto by Rui Mendes

Foto by Rui Mendes

 

Marília Coutinho sempre foi uma intelectual. Irmã do cartunista Laerte, bióloga ph.D., passou anos lutando contra um distúrbio mental que quase lhe custou a vida. Quando percebeu que sua força poderia ser o remédio, tornou-se uma das maiores halterofilistas do Brasil. E encontrou a sanidade nos limites entre seu corpo a sua mente.

 

Leia o artigo completo na Revista Trip clicando aqui .



Posts Relacionados

Deixe um comentário