Por JAYSON C. MARTINS*

 

09/04/2020 — Eu estava aqui com meus botões, vendo algumas notícias da semana finda em 05 de abril de 2020, na qual houve um Jejum(que é a abstenção de alimento para finalidades espirituais, cujo objetivo é conduzir uma pessoa à plena lucidez espiritual e facilitar a profunda comunhão com Deus, pois o organismo não utilizará energia para a digestão, de modo que o cérebro terá mais energia para refletir nas coisas espirituais)(1), fomentado e promovido pelas principais igrejas Protestantes do Brasil, para dar força e apoio ao Presidente da República, Jair Bolsonaro, lidar com os desafios de uma crise pandêmica, uma crise econômica mundial e um caos político causado por políticos corruptos, mídia podre, e um grande investimento e influência internacionais.

Porém, percebi que a igreja católica e o islã também aderiram ao confinamento social imposto pelos governadores e prefeitos, por causa do Vírus Chinês. Mas, será que as grandes religiões aderiram as ordens dos governantes por motivos semelhantes? O que realmente motivou as três principais religiões monoteístas do Brasil a tomarem a mesma decisão?

 

CONTEXTO POLÍTICO ATUAL

Como não é novidade para ninguém, a Igreja Católica no Brasil está dominada por uma organização chamada CNBB(Confederação Nacional dos Bispos do Brasil). Esta organização é quem coordena as atividades eclesiásticas no Brasil, como celebrações, eventos, entre outros. Ou seja, esta confederação se encarrega de tudo que acontece na igreja à nível nacional. Mas, sendo que o Catolicismo é cristão, ele jamais deveria apoiar uma doutrina ou ideologia que visa destruir a igreja, certo? Só que não!!!

A CNBB é ligada às comunidades eclesiais de base, que dão sustentação à CNBB, e também ao PT(o partido mais corrupto de todo o Universo), que é um fruto da Teologia da Libertação. E como o Papa Francisco é alguém com um viés no mínimo globalista, reintegrou um padre na Nicarágua(2), que foi excomungado por João Paulo II. Qual crime foi cometido por este sacerdote? Promover e defender a Teologia da Libertação, militando politicamente pelo comunismo(que foi combatido por Woitijla[João Paulo II] desde adolescente, e mais ainda como padre e Cardeal na Polônia).

Também, por outro motivo, o Vaticano mandou suspender as missas em países onde fora decretado estado de emergência, devido ao vírus chinês(3). Portanto, aqui no Brasil, como a CNBB é ligada ao PT, esta quarentena está sendo usada para exatamente causar o que eles tanto dizem detestar: O CAOS SOCIAL. Pois, a maior parte do Cristãos são pobres e grande parte trabalha por conta própria. Mas, a CNBB usa as igrejas para fazer lavagem cerebral em seus fiéis para incutir-lhes que o comunismo é um instrumento de Deus para a paz na terra, o que em tese é MENTIRA!!!

Porque? Porque o objetivo final do marxismo(comunismo, socialismo e ideologias afins) é substituir Deus pelo Estado, que é o fim em si mesmo, nas relações coletivistas. Ser um instrumento de Deus para a humanidade alcançar a plenitude, NÃO PASSA PELA CABEÇA DE QUALQUER SOCIALISTA QUE SE PREZE.

 

 

No protestantismo, como não há uma unidade de crenças sob um comando central, é mais difícil até mesmo de haver uma estratégia de contingência nestes casos. Mas, algumas igrejas procuram fazer pequenos cultos em casas, e outros em locais menores, para não perder o costume de se reunir. Porém, em alguns estados brasileiros, foram emitidas leis, como o decreto estadual 515/2020, QUE PROÍBEM ATÉ O CULTO PRIVADO(4).

 

 

Ou seja, os motivos de adesão entre católicos e protestantes em suas cúpulas(não confundir com a totalidade dos fiéis), são DIFERENTES.

 

 

Um é por seguir certo viés político em sua alta cúpula, quer a queda de Bolsonaro. Outro é por decisão pessoal de seus pastores, que decidiram fazer cultos privados, em casas, não deixando de congregar, seguindo uma ordem bíblica.(5) Já no Islã, eles colaboram com o Governo Brasileiro, mas, existe um motivo maior.

Diferente do que fala a mídia, defende a Santa Sé da Igreja Católica, O Conselho dos Grandes Acadêmicos, representado pela Federação das Associações Muçulmanas do Brasil diz: “Em uma ocasião semelhante, nosso Profeta (S.A.A.S) disse: “Se você ouvir sobre o surto de uma epidemia em uma terra, não entre nela; e se ela ocorrer em uma terra em que você está, não saia de lá” [Al-Bukhaari e Muslim].(6)

Ou seja, para o Islâmico, é uma questão de fé, aderir a quarentena horizontal. Afinal, Islã quer dizer Submissão à vontade de Alá. O que isso quer dizer? Que mesmo que no Brasil NÃO houvesse quarentena, ELES IRIAM FICAR EM QUARENTENA. E na Itália, caso não houvesse quarentena? FARIAM, porque faz parte do preceito islâmico fazer tudo para fugir da peste e da praga, assim como as orações 5 vezes ao dia são SAGRADAS para o muçulmano.

 

 

Então, o que podemos aprender deste cenário religioso?

Vemos que no Brasil, o cristão ainda tem muito que amadurecer politicamente. Enquanto continuar este pensamento ridículo, de não se meter em política, porém, ter que respeitar todos os governantes, mesmo que eles queiram nos matar, ou acabar com a nossa liberdade de culto e nosso direito de ir e vir, nós sempre estaremos a mercê de pessoas inescrupulosas como Wilson Witzel, João Dória, o liberal mais ditador do Brasil, Romeu Zema, e outros Governadores e Prefeitos déspotas.

Portanto, doenças existem e SEMPRE existirão! Mas, será que os cristãos hoje tem a mesma disposição de dar a sua vida por uma causa maior? Não precisa ser para defender o Presidente Bolsonaro, mas para proteger seu direito inalienável a prática de sua fé, imitando Pedro e os apóstolos, que disseram: “Mais importa obedecer a Deus do que aos homens.”(7)

Na minha opinião, lutar pela manutenção de Bolsonaro, como Presidente é o mesmo que lutar pelo seu direito a exercer a sua fé em público, seu direito de ir e vir, e seu direito ao trabalho digno. E deixo uma pergunta para você leitor:

Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?

Essa pergunta só cabe a você responder, caro leitor!!

 

 

FONTES: (1) , (2) , (3) , (4) , (5) , (6) , (7)

 

 

*JAYSON C. MARTINS é contabilista Autônomo, Bacharel em Ciências Contábeis e Pós-Graduando em Docência no Ensino Superior. Promotor de Cursos Profissionalizantes para Assessoria a Empreendedores. Defende Bonoro e meter pau nos políticos ladrões e/ou mentirosos nas horas vagas.YOUTUBE / BLOG / FACEBOOK

 

 





Posts Relacionados

One thought on “O Vírus Chinês e o impacto no cristianismo e no islã”

Deixe um comentário

error: Content is protected !!