07/06/2020 —  Em 1983, ocorreram ondas de saques como o do vídeo abaixo por 3 dias em São Paulo. Os jornais chamaram de Negros Dias de Abril. Alguns “legitimaram” os crimes intitulando o episódio como “Guerra da Fome“. O tempo passa, mas a esquerda continua usando as mesmas táticas.

 

Pressinto que a possibilidade do fenômeno tornar a ocorrer em breve na capital paulista é real. E a mídia mainstream laureará a onda de crimes assim como fizeram com os antifas no último domingo, 31/05/2020.

Os esquizofrenistas, aqueles que trabalham para negar e reescrever a História, dirão que a onda de saques nos dias 4,5 e 6 de abril de 1983 nunca ocorreu(*). Tampouco os órgãos públicos assumirão que a polícia não deu conta de conter os crimes na época.

(*) Eu já passei por isso no Twitter.

Anúncio em jornal da época

Estranhamente o motor de buscas do Google nada encontra sobre os Negros Dias de Abril. Isso beneficia diretamente a esquerdolândia, principalmente o incipiente PT, fundado oficialmente em 1980.

O então deputado federal José Genoíno e a vereadora Luiza Erundina, ambos do PT,lucraram politicamente com a onda de saques em uma história muito nebulosa, onde eles acabaram como mediadores entre os saqueadores e o então governador de São Paulo, Franco Montoro.

Em bairros da zona sul e no centro, supermercados, açougues, joalherias,padarias, lojas de roupas, etc., todo tipo de comércio foi alvo das ações criminosas que rechearam literalmente centenas de artigos nos jornais.

Na zona sul, na região de Santo Amaro, os bairros mais atingidos pela onda de saques foram Jardim São Luiz, Parque Santo Antônio, Jardim Ângela e Jardim Monte Azul.

Fonte: GLAUCO, na Folha de S.Paulo, em 06/04/1983, pág.2

Imagem da capa é apenas ilustrativa. É na verdade uma cena da onda de saques no Chile em outubro de 2019.

 





Posts Relacionados

Deixe um comentário

error: Content is protected !!