A confusão aconteceu porque o homem ganhou a guarda do filho durante o processo de execução de alimentos, depois da morte da ex.  Ele passou 16 dias detido equivocadamente em uma carceragem do Departamento de Polícia Especializada.





Posts Relacionados

Deixe um comentário

error: Content is protected !!