Veja o que os médicos cubanos podem fazer por você



 

Veja o que os médicos cubanos podem fazer por você

Dr. Darsi Ferrer Ramírez , diretor do Juan Bruno Zayas Health e centro de direitos humanos, em Havana, Cuba, enviou para o blog  The Real Cuba estas fotos de Yamilet Fernandez , uma cubana 32 anos que quase morreu depois de reclamar de dor abdominal e entrar em um dos hospitais de Havana.

 

Abaixo transcrição traduzida do texto do blog :


Na época, Sra. Fernandez tinha seis semanas de gravidez e não estava sofrendo de alguma doença diagnosticada. Ela entrou no Hospital Nacional em Havana, onde ela recebeu analgésicos intravenosos e foi mandada para casa quando a dor diminuiu.

Algumas horas mais tarde,a dor abdominal na Yamilet ficou muito pior e ela também estava com febre alta. Foi levada a outro hospital, a maternidade Hijas de Galiza, onde foi informada que sua dor não estava relacionado com a gravidez, portanto ela deveria procurar ajuda em outro local, Indicaram-lhe o Hospital Miguel Enriques, onde ela foi informada de que estava sofrendo de gastrite aguda e os médicos procederam uma aspiração gástrica e lhe deram alta hospitalar imediata.

Yamilet ficou muito pior e sua família a levou a outro hospital, o Trigo de Julio. Os médicos lhe disseram que o que ela realmente tinha era uma infecção urinária e a enviaram de volta para o Hospital Nacional, onde a maratona hospitalar havia começado. Nos dias subsequentes a saúde de Yamilet foi piorando. Após dias de dor constante, febre alta, vômitos, fadiga muscular e vários desmaios , e reclamações constantes dos familiares, os médicos decidiram operar a pobre mulher e finalmente determinaram que ela tinha um apêndice perfurado, peritonite e uma oclusão intestinal.

Após a operação ela passou vários dias na UTI e depois passou por uma outra cirurgia devido a várias complicações que resultaram da primeira. Vários dias mais tarde os médicos disseram-lhe que eles tinham de realizar um aborto.

No final ,e por causa da negligência dos seus médicos, Yamilet perdeu seu bebê e também partes do seu intestino e cólon. Ela também tem horríveis cicatrizes em seu abdômen para lembrá-la da dor e sofrimento que ela teve de suportar nas mãos destes açougueiros vestidos como médicos.

Castro enviou milhares de médicos cubanos para Venezuela e muitos outros países da América do Sul e África. E agora os cubanos que ficam doentes tem que suportar não só a falta de medicamentos, mas também a falta de médicos qualificados. Naturalmente, os ‘médicos’ não precisam se preocupar sobre um processo legal da malversação, já que eles trabalham para o regime cubano e as vítimas não têm qualquer direito de reclamar . Da próxima vez que você ouvir um dos apologistas de Castro, dizendo que os cubanos recebem “excelente saúde gratuita” mostra-lhes fotos na Yamilet e a história do que ela passou.

Não culpo o embargo econômico pela falta de equipamentos médicos em hospitais de Cuba.

Aqueles que ainda estão tentando defender o indefensável afirmam que a razão dos hospitais de Cuba não terem o equipamento necessário e suprimentos para tratar os cubanos o embargo americano. Mas isso é outra mentira perpetrada pela máquina de propaganda de Castro. Você já ouviu falar do “Combiomed” ?

A sede da Combiomed está localizada em um lugar que o regime de Fidel Castro se refere como “o pólo científico do leste de Havana.” De acordo com o seu site, mais de 12.000 equipamentos médicos fabricados na  Combiomed estão sendo usados em muitos países ao redor do mundo “e este número aumenta em centenas de equipamentos a cada mês.” São destes  equipamentos médicos que estamos falando? Equipamentos que não estão disponíveis nos hospitais que tratam dos cubanos.



Posts Relacionados

Deixe um comentário

error: Content is protected !!