A solução existe!

Requer bravura!

E não é o Artigo 142

 

27/05/2020 — Por volta das 6 horas da manhã, com mandados de busca e apreensão emitidos pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal , a Polícia Federal visitou 29 apoiadores do Presidente da República, Jair Bolsonaro, como parte do “Inquérito das Fake News”. As operações da PF ocorreram simultaneamente nos estados do Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina.

O inquérito é completamente ilegal e inconstitucional e foi aberto no dia 14 de março de 2019, por portaria assinada pelo presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli.

Algumas das pessoas que sofreram a arbitrariedade ilegal foram os jornalistas Bernardo P Küster e Allan dos Santos,a ativista Sara Winter, o ex-deputado Roberto Jefferson,os  deputados Douglas Garcia, Gil Diniz e Filipe Barros, o humorista Rey Biannchi e os influenciadores digitais Edson Salomão, Eduardo Fabris Portella, Enzo Momenti, Marcelo Stachin, Marcos Bellizia, Rafael Moreno, Paulo Bezerra e Rodrigo Ribeiro.

Alexandre de Moraes, autorizou também a quebra de sigilo bancário e fiscal de quatro pessoas que, na visão de Moraes, estariam financiando fake news:  Edgard Corona (CEO da rede de academias Smart Fit), Luciano Hang (co-fundador e proprietário da Havan), Reinaldo Bianchi Júnior e Winston Rodrigues (coordenador do Bloco Movimenta Brasil).

 

Essa ilegalidade aprofunda a crise entre os poderes e aumenta o perigo de ruptura

Veja o que diz Evandro Pontes, advogado, filólogo, Mestre e Doutor em Direito, tweeteiro, escritor e colunista em diversos sites, sobre uma solução constitucional para a crise política e institucional gerada pelo STF:

 

Trecho de vídeo do canal TERÇA LIVRE. Inscreva-se





Posts Relacionados

Deixe um comentário

error: Content is protected !!