Parece que livre mercado e ampla concorrência não é tão bom como se pregava

 

Um grupo de empresários do varejo brasileiro, como Luciano Hang das lojas Havan e Luiza Trajano da Magazine Luiza, quer que o Governo Bolsonaro feche o cerco contra a atuação de plataformas digitais como AliExpress, Shopee, Mercado Livre, Shein e Wish que vendem produtos para pessoas físicas no Brasil.

Eles querem uma mudança nas regras tributárias para que o usuário seja taxado no momento da compra, não quando o produto chegar ao país e passar pela Receita Federal.

Uma delegação de empresários varejistas foi recebida por Bolsonaro em 30/03/2022, que encaminhou uma missão ao ministro da Economia: O Ministério da Economia passou então a elaborar uma MP para limitar a atuação de plataformas digitais. A medida ganhou status de prioridade dentro da equipe do ministro Paulo Guedes e da Receita Federal.

 

Assista ao vídeo:

 

 





Posts Relacionados

Deixe um comentário

error: Content is protected !!